Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq -1,120% 7.713 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Starbucks elabora plano para evitar perda de clientes em massa; entenda

Starbucks elabora plano para evitar perda de clientes em massa; entenda
(Facebook)

Com as pessoas cada vez mais comprando online, a Starbucks se preocupa em perder consumidores no médio e no longo prazo

SÃO PAULO – A rede de cafeterias Starbucks passa por um grande desafio a longo prazo. Com a tendência mundial cada vez mais forte de as pessoas fazerem suas compras online, a empresa corre sério risco de encarar uma queda no fluxo de clientes em suas lojas. No entanto, o CEO (Chief Executive Officer) da empresa Howard Schultz já tem planos para resolver esse desafio, aponta o site Business Insider. A ideia é transformar o Starbucks em uma destinação e investir no setor digital.

Destinação
Schultz, que está saindo do comando da empresa focará na primeira meta como conselheiro: garantir, que o Starbucks seja um destino. Uma boa parte de seu trabalho como conselheiro executivo será focar nas novas marcas do grupo Roastery e Reserve. A intenção é abrir de 20 a 30 lojas da primeira e cerca de mil unidades da segunda.

Ambas as marcas terão um foco mais premium, com alimentos feitos na própria casa e lojas com o dobro do tamanho em relação ao tamanho médio do Starbucks. Além disso, a meta é que 20% das lojas da Starbucks tenham um Reserve Bar para servir as novas bebidas. Com isso, o objetivo é que os clientes não sejam apenas pessoas de passagem, mas sim consumidores que queiram deliberadamente frequentar esses espaços.

Online
O plano da empresa do setor de alimentação é ainda mais ambicioso em sua estratégia online. A ideia é investir ainda com mais força no setor não apenas como um canal, mas como uma peça-chave na experiência do consumidor da Starbucks. A estratégia é focada no aplicativo da rede, que combina recompensas, pedidos e pagamentos e conta com 12 milhões de usuários, alta e 18% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Fazer pedidos pelo celular faz com que as lojas possam atender mais pessoas e com mais eficiência. Além disso, a companhia ainda está nos primeiros passos de lançar um novo programa de recompensas personalizado, que permitirá vendas de novos produtos e incentivos usando o que já se sabe sobre cada cliente. Assim, cada pessoa receberá ofertas únicas com base em seu perfil de compras.

Dê a sua opinião!

2 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.