Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq 1,236% 7.426 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Maior petroleira do mundo deve fazer IPO histórico em 2018

Maior petroleira do mundo deve fazer IPO histórico em 2018
(Shutterstock)

Se a empresa for precificada segundo as expectativas do governo saudita, uma venda de apenas 5% dela já garantiria o maior lançamento na bolsa da história

SÃO PAULO – A Saudi Aramco, maior companhia de petróleo do mundo, planeja fazer seu IPO (Initial Public Offering) em 2018, relata o site CNN Money. “Estamos olhando para 2018 e não temos mudanças nos nossos planos de entregar até lá”, declarou o CEO (Chief Executive Officer) da empresa saudita Amin Nasser.

A empresa revelou seus planos de vender partes de seu negócio quando o príncipe Mohammed bin Salman da Arábia Saudita revelou uma nova estratégia econômica no ano passado. O reino foi forçado a rever seu foco após uma queda no preço do petróleo deixar um enorme estrago em suas finanças.

A venda da Saudi Aramco pode se tornar o maior IPO da história. O governo saudita declara que eles esperam que o lançamento precifique a empresa em cerca de cerca de US$ 2 trilhões. Caso o mercado concorde, uma venda de apenas 5% da empresa totalizaria US$ 100 bilhões, valor quatro vezes maior do que o alcançado pela gigante chinesa Alibaba (BABA.N) em seu lançamento na bolsa americana em 2014 – o qual é, até o momento o maior da história.

A Aramco declara ter 261 bilhões de barris de petróleo em suas reservas, o que dá a ela uma imensa quantidade de fontes para seguir explorando nos próximos anos. Suas reservas totalizam quantidades maiores do que toda a capacidade da América do Norte. “Estamos muito confortáveis com o tamanho de nossas reservas e a metodologia que usamos para calculá-las”, declarou Nasser. “Não estamos dobrando nosso programa de exploração em preparação para o IPO”.

Contudo, a produção da empresa deve recuar neste ano após a Arábia Saudita e outros grandes produtores de petróleo anunciarem cortes na produção para aumentar o preço da commodity mundialmente. Esse movimento provavelmente deve fazer a economia do país ter um avanço mais fraco em 2017, aponta o FMI (Fundo Monetário Internacional).

Dê a sua opinião!

2 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.