Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq 1,236% 7.426 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Justiça americana acusa membros da inteligência russa de hackear Yahoo

Justiça americana acusa membros da inteligência russa de hackear Yahoo
(Shutterstock)

Episódio deve trazer mais dificuldades entre a conturbada relação entre os EUA e a Rússia

SÃO PAULO – Dois membros de uma agência de inteligência russa “protegeram, direcionaram, facilitaram e pagaram” hackers para invadir os sistemas do Yahoo (YHOO.OQ) em 2014, comprometendo 500 milhões de contas, aponta o Departamento de Justiça dos EUA.

Clique aqui para participar de aula gratuita sobre como investir no exterior de maneira legal e segura!

Duas outras pessoas, uma russa e outra canadense, também foram acusadas de conexão com a invasão que se acredita ser a maior de toda história. O departamento americano nomeou Dmitry Dokuchaev e Igor Sushchin como os dois membros da agência russa FSB envolvidos.

O canadense que também foi acusado de envolvimento, chamado Karim Baratov, foi preso na última terça-feira (15), declarou o departamento. De acordo com a instituição dos EUA, Dokuchaev e Sushchin pagaram os dois outros acusados para invadir as contas do Yahoo e conseguir informações pessoais e financeiras de usuários, incluindo membros do governo e jornalista.

O terceiro russo acusado, Alexsey Belan, tem um histórico de atividade criminal virtual, afirmam os americanos. Ele foi nomeado pelo FBI em 2013 como um dos “criminosos virtuais mais procurados” e foi indiciado em diferentes casos em 2012, escapando da Europa Ocidental para a Rússia antes de ser extraditado.

Os EUA não têm um tratado de extradição com Moscou, assim os três acusados russos só serão presos em caso de cooperação da Rússia, sendo que até o momento o país não se posicionou formalmente sobre o caso.

Esses ataques ameaçaram detonar o acordo da empresa ser adquirida pela gigante de telecomunicações Verizon (VZ.N), mas ele acabou em pé após ser decidido um corte no preço de aquisição de US$ 350 milhões. A CEO (Chief Executive Officer) da empresa Marissa Mayer resignou de seu direito a receber bônus em 2017 por conta do escândalo.

Quer saber como você pode investir no exterior de maneira legal e segura? Clique aqui para participar de aula gratuita sobre o assunto!

Dê a sua opinião!

1 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.