Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq -1,237% 7.537 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Investidor ativista acusa executivos e declara guerra pública contra a GM

Investidor ativista acusa executivos e declara guerra pública contra a GM
(Shutterstock)

David Einhorn afirma que montadora descreditou seu plano deliberadamente ao apresentá-lo a agências de classificação de risco

SÃO PAULO – O investidor ativista do fundo Greenlight Capital David Einhorn está mirando seus canhões para a montadora General Motors (GM.N), aponta o site americano Business Insider. No começo deste ano, ele anunciou que havia aumentado sua posição na companhia de carros.

Quer aprender a investir no exterior? Confira estes dois módulos grátis e faça seus investimentos

O investidor propôs que a companhia criasse duas categorias de ações e a acusou de ter orientado errado agências de classificação de risco de crédito sobre o plano. Ele disse à imprensa que as agências estavam recebendo análises erradas sobre o seu plano. Em uma carta enviada a seus investidores recentemente, Einhorn notou que sua firma fez “mais barulho que o usual (e mais que gostaria) ao tornar púbica sua ideia para a General Motors”.

Einhorn ainda escreveu: “sentimos a necessidade de divulgar a questão uma vez que acreditamos que há muito valor para destravar e a empresa não ponderou nossa ideia justamente (…) Para envenenar nossa proposta, a direção (da GM) chegou até a descreditar nossas propostas para agências de risco de crédito, fazendo-as alegar que a nota de crédito da empresa estaria em risco se a ideia fosse implementada”.

“Sabemos que essa é uma batalha dura. Felizmente, a matemática está do nosso lado (se a GM fizer o que sugerimos, acreditamos que a ação pode subir muito) e a decisão final será feita por nossos acionistas. Acreditamos que reconhecerão que os papéis estão profundamente desvalorizados e que quando os acionistas fizerem as contas e perceberem o comportamento da GM eles votarão com suas carteiras e em favor de mudanças no conselho”.

Einhorn nota que a última briga que ele teve de maneira pública com uma companhia foi com a Apple (AAPL.OQ) em 2013. No último trimestre, o principal fundo da Greenlight trouxe um retorno de 1,3%, contra resultado de 6,1% do S&P 500.

Dê a sua opinião!

0 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.