Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq 1,236% 7.426 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Inovação e sucesso: o que aprender com a trajetória do YouTube

Inovação e sucesso: o que aprender com a trajetória do YouTube

SÃO PAULO – Entregar algo inovador é, sem sombra de dúvida, o melhor jeito de conseguir fazer de um negócio um grande sucesso. No entanto, entregar a inovação correta no tempo certo é algo que depende apenas de sorte? Isso é o que questionam Julian Birkinshaw e Anna Johnston em texto para a London Business School.

Eles usam o YouTube como estudo de caso para entender o que se pode aprender com o sucesso extraordinário da empresa. Fundada em fevereiro de 2005, a companhia foi vendida para o Google em novembro de 2006 por um valor de US$ 1,65 bilhão, com 30 milhões de visualizações de vídeos por dia. Atualmente, o YouTube é visto por um bilhão de pessoas.

“Inovadores têm ideias inteligentes sobre o que os usuários precisam, mas também sabem acertar o tempo correto”, comenta Birkinshaw, que é professor de estratégia e empresariado na London Business School e diretor acadêmico do Deloitte Institute of Innovation and Entrepreneurship.

Birkinshaw explica que Leonardo da Vinci, por exemplo, tinha várias ideias de máquinas voadoras, mas elas não iam para frente porque a tecnologia na época não permitia nada desse tipo. Assim, é preciso ter um olho nas limitações e outros nas possibilidades, pontua Johnson.

O YoutTube, se tivesse sido lançado em 2002, por exemplo, muito provavelmente teria sido um enorme fracasso. Isso por conta das velocidades de download que na época eram extremamente lentas, o fato de que o Adobe Flash ainda não suportava vídeos e de que as pessoas ainda não estavam tão habituadas a compartilhar suas vidas como ficariam em 2005, com o sucesso de várias redes sociais.

Assim, a empresa conseguiu fazer seu negócio crescer no momento perfeito: um pouco antes e ele teria sido um fracasso, como foi o provedor de vídeo broadcast.com comprado pelo Yahoo em 1999 por US$ 5,7 bilhões. Se tivesse saído um pouco depois, alguém já teria feito isso antes.

Com isso, ficam três lições da história de sucesso do Youtube: prepare suas ideias para se adaptarem à maneira como o público desejar usá-las; resolva um problema e permaneça fiel a seus valores desde o primeiro momento; e se mude da criação de valor para capturar dinheiro – o YouTube, por exemplo, lançou um produto de valor para seus usuários e teve que rentabilizar sobre essa plataforma depois.

Dê a sua opinião!

1 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.