Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq 0,126% 7.432 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

Guerra entre governo e oposição no Senado dos EUA se agrava muito mais

Guerra entre governo e oposição no Senado dos EUA se agrava muito mais
(Shutterstock)

Nomeação para juiz da Suprema Corte pode ser a gota d’água para azedar de vez o diálogo entre republicanos e democratas

SÃO PAULO – A relação entre a maioria republicana e a minoria democrata pode se degradar muito mais nas próximas semanas no Senado americano. O presidente Donald Trump acabou de nomear o juiz Neil Gorsuch para a Suprema Corte local, em vaga que está vacante desde a morte do juiz Antonin Scalia há cerca de um ano.

Os senadores democratas ficaram irados após a escolha de Obama pelo juiz Merrick Garland ser barrada pelos republicanos no Senado e a cadeira ficar vazia por um ano. A agora oposição sentiu que sua vaga foi “roubada” e pretende dificultar muito a tarefa de Trump de escolher um novo juiz para o cargo mais alto do país.

O senador do Oregon Jeff Merkley já declarou que trabalhará para detonar qualquer escolha que não seja Garland, enquanto o líder da minoria Chuck Schumer apontou que o peso está no juiz Neil Gorsuch de mostrar sua aptidão ao cargo. “Dado seu histórico, eu tenho sérias dúvidas sobre a habilidade do juiz Gorsuch de atingir este padrão”, pontuou.

Caso os democratas decidam atrasar a nomeação, os republicanos precisariam de 60 votos para conseguir a aprovação, sendo que contam com apenas 52 cadeiras no Senado. Uma opção ainda mais extrema poderia pode ser tomada pelo governo com uma mudança no regimento legislativo sobre a aprovação de juízes da Suprema Corte.

No entanto, esta é considerada uma opção “nuclear” por cientistas políticos e poderia dificultar ainda mais as relações entre os dois partidos. Apesar de seu potencial, os republicanos optaram por decisão semelhante para conseguir a aprovação dos secretários do tesouro e saúde do país, após os democratas abandonarem sessão de comissão que deveria aprovar como maneira de atrapalhar os planos do novo presidente. Vale lembrar que ainda precisam ser aprovados pelo Senado várias nomeações de secretários do governo Trump, incluindo o secretário de estado Rex Tillerson. Nos EUA, esse é um dos cargos mais importantes, uma vez que lida com questões de segurança nacional e também com as relações internacionais do país.

Dê a sua opinião!

3 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.