Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq -1,120% 7.713 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

A Apple realmente vai entrar no mercado de vídeos? Credit Suisse acha que sim

A Apple realmente vai entrar no mercado de vídeos? Credit Suisse acha que sim
(Shutterstock)

Companhia pode entrar forte no mercado de vídeos de forma a ter mais receitas recorrentes, acredita instituição financeira

SÃO PAULO – Se o iPhone é a coisa favorita dos investidores da Apple (AAPL.OQ), seus serviços aparecem logo em segundo lugar, aponta o site americano Barron’s Next. Os serviços da empresa como a Apple Music, iTunes e iCloud vêm crescendo rapidamente, garantindo um fluxo de receita recorrente e ajudando a aumentar o lucro da companhia. O CEO (Chief Executive Officer) Tim Cook espera dobrar a receita do segmento para cerca de US$ 50 bilhões anualmente em até quatro anos.

Quer aprender a investir no exterior? Confira estes dois módulos grátis e faça seus investimentos

Essa é uma meta ambiciosa, mas para o Credit Suisse, a gigante de tecnologia conseguirá atingir a meta até mais rapidamente, em apenas três anos. O grande ponto fica no fato de que a companhia precisa achar uma maneira para realmente competir no segmento de vídeos. A Apple continua a vender filmes e séries para baixar no iTunes, mas há cada vez menos espaço para esta opção com serviços de assinaturas via streaming cada vez mais fortes. Assim, a empresa precisa de uma fonte de receita recorrente no setor.

A equipe de análise da instituição financeira pontua que a Apple poderia criar um serviço de streaming ao vivo para redes tradicionais, como o DirecTV Now ou então poderia começar a investir pesado em conteúdo original de forma que as pessoas considerem uma inscrição mensal como é o caso do Netflix (NFLX.OQ).

A empresa ainda poderia considerar uma grande aquisição. Wall Street já vem especulando, há algum tempo, que a Disney (DIS.N) poderia ser uma possibilidade neste caso, mas, para o Credit Suisse, a compra mais inteligente seria a própria Netflix, mesmo que isso seja um evento de baixíssima probabilidade no momento.

Dê a sua opinião!

0 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.