Dow Jones 0,061% 22.660 pts
S&P 500 -0,261% 2.545 pts
Nasdaq -0,046% 7.826 pts
Ibovespa -0,284% 85.135 pts
Dólar R$ 3,315
Euro R$ 4,040
Veja Mais

5 iniciativas da Starbucks que devem ajudar suas ações a voltarem a subir

5 iniciativas da Starbucks que devem ajudar suas ações a voltarem a subir
(Shutterstock)

Companhia, apesar do enorme sucesso mundial, não vem conseguindo emplacar na bolsa recentemente

SÃO PAULO – A rede de cafeterias Starbucks (SBUX.OQ) não pode ser considerada um sucesso na bolsa nos últimos tempos. Seus papéis contam com uma performance estável nos últimos doze meses, se aproveitando muito pouco do recente rali que disparou o mercado americano.

No entanto, não é necessário se preocupar, afirma a equipe de análise do Wells Fargo, os executivos estão se preparando para fazer um negócio forte. Para a instituição financeira, a companhia está atacando seus problemas, incluindo a questão do excesso de filas e pedidos por conta dos pedidos feitos por celular, conforme aponta o site Barron’s Next.

A analista Bonnie Herzog conversou com o CFO (Chief Financial Officer) e seu chefe de desenvolvimento de lojas e acredita que eles estão indo na trajetória correta. A especialista cita, então, cinco iniciativas que a direção está tomando que podem afetar positivamente o destino da empresa e de seus investidores.

A empresa irá melhorar seu menu de comidas, incluindo a entrada de sanduíches sem glúten. As bebidas frias da Starbucks têm apresentado maior crescimento que as quentes e, assim, devem ser impulsionadas neste verão doo hemisfério norte. A companhia já é uma líder em tecnologia e, agora, está lançando inovações incluindo promoções direcionadas diretamente a certo público.

A Starbucks ainda reconhece seu problema com pedidos feitos pelo celular e lojas muito lotadas e está fazendo dessa questão sua prioridade máxima. E, por fim, a empresa apostará em produtos premium mais caros para os clientes com apetite a preços maiores, incluindo com a expansão de sua marca Reserve. Assim, a analista vê um preço-alvo para o papel entre US$ 64 a US$ 66, acima dos US$ 55 que são negociados atualmente.

Dê a sua opinião!

0 0
Foto de perfil de Leonardo Uller
Escrito por
Jornalista econômico vencedor do prêmio Especialistas da revista Negócios da Comunicação no setor Financeiro em 2015. É o editor responsável pelo FinNews. E-mail: leonardo.uller@finnews.com.br

Deixe uma Resposta

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados *

Você também pode utilizar estas HTML tags e atributos <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Senha perdida

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.